Secretaria de Aviação Civil se reúne com entidades e associações para debater a aviação geral que o país deseja para os próximos anos

O setor pode apresentar ao secretário as principais demandas e necessidades em relação à infraestrutura, segurança operacional, formação, navegação aérea e outros. Debate visa a elaboração de um documento de referência que servirá para balizar as políticas públicas para o setor para os próximos 20 anos.

Na sexta-feira passada (13.07), as principais entidades e associações de aviação geral estiveram reunidas em São Paulo para apresentar ao Secretário de Aviação Civil, Dario Lopes (foto ao lado), as mais importantes demandas e dificuldades do segmento. O encontro, organizado pela ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral), é o segundo e faz parte de um trabalho mais amplo, cujo objetivo é construir uma proposta estratégica, não só operacional, para o país. Em outras palavras, definir a aviação que o Brasil quer para as próximas décadas, e está sendo feito a partir de uma vontade vinda da própria Secretaria de Aviação Civil (SAC).

 

Dario Lopes ouviu as colocações dos participantes a respeito de estrutura aeroportuária, formação e capacitação de mão de obra, novos modelos de negócios, incluindo propriedade compartilhada, entre outros, e prometeu fechar uma agenda de trabalho até o próximo dia 16 de agosto, quando acontece mais uma reunião deste mesmo grupo. Desta vez, o encontro será durante a LABACE (Latin American Business Aviation Conference & Exhibition), que acontece entre os dias 14, 15 e 16 de agosto, no  Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e será a primeira reunião do Grupo de Trabalho Permanente. “Vamos dar início a isso no próximo dia 16 de agosto e repensar a aviação que queremos no futuro não é um compromisso de governo, mas sim um compromisso de Estado”, reforçou Lopes.

 

Participaram também da reunião, em nome da Secretaria de Aviação Civil, Leandro Rodrigues e Silva, Coordenador-Geral de Planejamento e Estudos Aeroportuários, Antonio Marcos Ferreira de Oliveira, Coordenador-Geral de Planejamento e Navegação Aérea Civil, Fabiana Todesco, diretora do Departamento de Planejamento e Gestão Aeroportuária e Gustavo Pacheco Fostes Fleury, Gerente de Projeto do Departamento de Política de Serviços Aéreos.

 

“Nas últimas semanas, avançamos na elaboração  dos aspectos que mais impactam a aviação geral no país, como a política de combustíveis, o financiamento para o setor, a segurança operacional, entre outros, e pudemos levar tudo isso ao Secretário de Aviação Civil em um momento único na história”, disse Flavio Pires, diretor geral da ABAG. Para ele, este é o momento de olhar o que queremos da aviação geral brasileira e levar estes pontos (formação e capacitação de profissionais, infraestrutura aeroportuária, Sistema de Navegação Aérea, ambiente de regulação e fiscalização, novos modelos de negócios, segurança operacional, política de combustíveis, financiamentos para o setor, logística e insumos, meio ambiente) e contribuir para que o futuro da aviação geral seja diferente.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


Sobre

A Associação Brasileira de Aviação Geral , ABAG, foi criada com o intuito de defender e promover os interesses de pessoas e organizações que operem aeronaves como forma de apoio a seus negócios de forma íntegra e profissional, angariando o reconhecimento da sociedade e do governo como seu legítimo interlocutor com a Aviação Geral.


© ABAG 2019 . www.abag.org.br . Todos os direitos reservados



Endereço

Rua Coronel Tobias Coelho, 147 – Aeroporto | São Paulo/SP

+55 (11) 5032-2727

Redes Sociais:

Facebook

Linkedin


Newsletter