Aeroportos paulistas registram alta de 7,01% na movimentação em 2019

Após investimentos de mais de R$ 12 milhões e redução do ICMS sobre o combustível de aviação, o estado de São Paulo registrou uma alta de 7,01% na movimentação, somando 2.443.638 passageiros transportados
13 de fevereiro de 2020
Aeroporto SP
Após investimentos de mais de R$ 12 milhões e redução do ICMS sobre o combustível de aviação, o estado de São Paulo registrou uma alta de 7,01% na movimentação, somando 2.443.638 passageiros transportados

O estado de São Paulo registrou crescimento de 7,01% na movimentação de embarques e desembarques em 12 aeroportos administrados pelo governo paulista. Ainda que com infraestrutura limitada, os terminais registraram 2.443.638 passageiros em 2019, ante 2.283.541 no ano anterior.

O governo de São Paulo realizou investimentos de R$ 12,5 milhões nos aeroportos ainda sob controle estatal, melhorando a estrutura geral dos aeroportos de Araçatuba, Araraquara, Avaré/Arandu, Bauru/Arealva, Franca, Marília, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Sorocaba. Os recursos foram destinados às melhorias da infraestrutura dos terminais, ampliação, reforma e adequação dos saguões e dos sistemas de climatização, instalação de câmeras de segurança e implantação de serviços de vigilância patrimonial, além de limpeza e conservação. Naárea operacional os investimentos contemplaram recapeamento de pistas, mudanças nos pátios, pintura e sinalização.

Dos doze aeroportos, atualmente nove têm voos comerciais, enquanto em 2018 haviam apenas seis aeroportos com operação regular. O aumento nos números de destinos ocorreu principalmente pela redução do ICMS, que diminuiu de 25 para 12% o tributo sobre o combustível. O incentivo permitiu o aumento de voos, especialmente em cidades que havia demanda, mas não existia viabilidade comercial.

“Os números positivos são o resultado das inciativas do governo estadual, que diminuiu o ICMS para o combustível de aviação e incentivou os voos de pequenas aeronaves”, comentou João Octaviano Machado Neto, secretário estadual de Logística e Transportes. “Todo este trabalho prepara os aeroportos para serem recebidos pela iniciativa privada”.

Passaram a operar comercialmente os aeroportos de Franca, Araraquara, Barretos e Votuporanga. Completando a malha estadual, onde os aeroportos de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Araçatuba, Bauru e Marília, já recebiam voos regulares anteriormente.

“Os bons resultados já alcançados mostram o enorme potencial de crescimento do interior paulista”, mostra Antonio Claret de Oliveira, diretor superintendente do DAESP.

Segundo o governo de São Paulo, os estudos para a desestatização dos demais aeroportos estão sendo feitos pelo Daesp, com assessoria da IOS Partners, contratada para definir o modelo mais eficiente de gestão e funcionamento. A expectativa é que todo o processo de desestatização dos aeroportos estaduais deve estar concluído até o final de 2020.

Fonte: Aero Magazine (10/02/2020)


Sobre

A Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG) foi criada com o intuito de defender e promover os interesses de pessoas e organizações que operem aeronaves como forma de apoio a seus negócios de forma í­ntegra e profissional, angariando o reconhecimento da sociedade e do governo como seu legí­timo interlocutor.



© ABAG 2020 . www.abag.org.br . Todos os direitos reservados



Endereço

Rua Coronel Tobias Coelho, 147 – Aeroporto | São Paulo/SP

+55 (11) 5032-2727

+55 (11) 97596-6831

Redes Sociais:

Linkedin

Twitter

Newsletter